sábado, setembro 17

Novos Tempos



Durante certo tempo já se percebe diversas criticas ao que pode ser uma ameaça ao celibato moral da Sociedade. Trata da contraposição entre a cultura de certo modo antiga que menospreza a sensualidade, a diversidade e o que pode mostrar os podres da realidade tal qual se sabe que é e o Novo. Bilhares de criticas surgem de igrejas, correntes tradicionais do pensamento e da população mais velha, e o mais assustador, os mesmos jovens que se dizem o extremo da modernidade tem repulsa por tudo o que espelha diferença.

Muitos, senão todos, apontam o dedo e dizem que alguns cantores são contra os bons costumes, estão deturpando o bem estar ideológico e comum da sociedade. O entretenimento de hoje realmente apela para o que é comercial, no entanto não deixa de mostrar a realidade. Uma onda visual, ideológica e estética vem caminhando a passos largos atrasando ainda mais um modelo “certinho” de ser.

Videoclipes estão sensuais cheios de efeitos sonoros e visuais. As pessoas estão mais carnívoras, no sentido de que estão com sede de prazer e já não se limitam com regras morais que já estão sendo muito bem aplicadas a muito tempo. De repente aquela história de que tudo é previsível e repetidor por debaixo dos céus é ultrapassada.

Apenas estamos tendo acesso ao que a imaginação humana é capaz de produzir. Do que de fato o Humano é capaz, não tem nada a ver com manifestação demoníaca, impulso do sistema capitalista ou quebra das regras de comportamento tradicionais da sociedade. Pela primeira vez a coisa se mostra tal qual é possível, como sempre, mas com um grande diferencial, ora a inocência da inconsciência mobiliza ou a própria vontade de atingir objetivos claramente definidos.

Conheço muitas pessoas que se julgam assustadas com a quantidade de violência nos últimos tempos, e outros com o quanto a população se tornou destemida em relação aos relacionamentos morais e o numero de homossexuais que tem aparecido. Já outras que estão preocupadas mais com a última coleção do Georgio Armani ou da Chanel. Outra parcela de importa bastante com sua aparência, mas não come nada que preste e nem se preocupa em manter o equilíbrio.

Recebo e-mails criticando o tal programa BBB quando na verdade o programa é um sucesso. Podem não aceitar que por se tratar de algo extremamente comercial que expressa toda a realidade nacional e internacional seja um sucesso, quando na verdade não se trata de algo genuinamente inventado. O programa não chama a atenção porque foi uma vontade inventada e sim porque expressa as vontades, os interesses e a mentalidade de grande parcela da sociedade que ainda se assusta consigo mesma.

Alguns se julgam muito superiores e outros inabaláveis, simplesmente os donos da razão – se bem que não sei o porquê - mas acreditam que sua opinião não carece de amadurecimento ou análises diferentes. Mais uma vez repito que nada á anormal, talvez somente não aceitar que nossa raça, a humana, seja tão promiscua e ao mesmo tempo animal seja algo habitual para a maioria.

Repito muito que o pior cego é o que não quer ver. Quem sabe as coisas não são bem o que parecem. De repente ele não é bem o que se julga ser. Quem sabe a felicidade é possível de outra forma. Quem sabe não se trate somente da realidade de sempre. Que o tudo que se sabe existir esta apenas se mostrando de uma forma diferente.  

Um comentário:

Diogo Damasceno Pires disse...

Hum... continuo achando que as coisas não são bem o que parecem até que se prove o contrário, mesmo que não seja necessário provar nada a ninguém, a não ser a si mesmo! Só o que sei é que a vida seria mais simples, se estivéssemos mais a vontade com os nossos corpos e sentimentos, sem se preocupar com os outros e com isto viver a realidade nua e crua como ela é, sem preconceitos ou pós-conceitos...

Postar um comentário

Viage mais em:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...