segunda-feira, julho 23

Um olhar, grandes mudanças: o futuro do passado.


“O grande lance do futuro é que ele muda cada vez que você olha para ele. Justamente porque você olhar para ele... e isso muda todo o resto” (Filme O Vidente de Lee Tamahori)

-Mas, oh grande Vidente, lhe pergunto, uma vez mais: se olharmos para o passado com a mesma intensidade que olhamos para o futuro não poderemos, de quebra, mudá-lo? Aliás, se a menor das criaturas pode mudar o rumo do mundo, do mesmo modo, o menor dos pensamentos – em duração e intensidade – podem produzir um efeito catastrófico ou benéfico em nossas vidas.

Com olhar de criança, às vezes, olhamos para o passado e, sem muitas palavras, observamos como esse simples “olhar” tem o poder de mudar, por completo, todo o nosso presente (e porque não dizer o futuro?!). É incrível a força de impacto de nosso passado, principalmente, de momentos marcantes que, em sua forma original e/ou contada, fazem-nos voltar ao mais remoto passado e revivê-lo.

Porém, ao olhá-lo – e, talvez, podemos assemelhar a imagem no espelho – à  imagem refletida do passado lança, com efeito, luzes ao futuro (já) constituído temporalmente. Destaca-se, que, ao olhar para o passado, esse futuro já está posto, isto é, a(s) expectativa(s) que indivíduos do passado conseguiram projetar é nada mais, que planos, sonhos, projetos, ações, etc., materializadas. Perguntar-se: realidade, ou passado, construído para quem? Obviamente, para nós que estamos no presente olhamos, com certa afinidade, o passado. Somente (mas não unicamente), a partir de nosso presente, é que o “futuro do passado”, pode ser visualizado.

Os indivíduos do passado , não esqueçamos, têm suas expectativas sobre o futuro, mas, só podem efetuar a mesma equação olhando , é claro, para o próprio passado e, assim, extrair o “futuro do passado” de outras comunidades e indivíduos. A diferença resida no fato que, ao olhar para o futuro, e não para o “futuro do passado”, o poder de impacto será de certa forma amenizada. Porque amenizada? O futuro, para esses indivíduos, é somente uma expectativa (no campo filosófico do pensamento, uma mera abstração intelectual), pois, não possui materialidade concreta. É importante colocar que isso significa que os indivíduos e, de igual modo, a sociedade está presa a sua época. As pessoas não podem estar à frente de sua época. O espaço de experiência das pessoas lhe conferem, se quisermos pensar concretamente, certos valores, ideias, entre outras coisas., que são típicas da época ( e não dum futuro distante).  O passado e o futuro, por mais paradoxal que sejam, estão relacionados, ou melhor, se entrecruzam numa relação recíproca.


Para um maior aprofundamento da teoria conhecida como “futuro do passado”, é importante ler a obra do alemão Reinhardt Koselleck intitulado "Futuro do Passado: contribuição á semântica dos tempos históricos" 


Um comentário:

Adenevaldo Jr disse...

Nossa Alan, fico ótimo!

Muito bom mesmo. Parabéns!

Não ando tendo muito tempo, mas vou ver com relação a esse livro.

Postar um comentário

Viage mais em:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...